FIQUE POR DENTRO MAGNITUDDE

Acompanhe as noticias que sairam na midia, os artigos dos autores, os eventos dos quais participamos e muito mais

O que acontece quando a gente morre, livro da médium americana Echo Bodine

A história é linda. Em um fim de tarde

A Magnitudde, selo da Lúmen Editorial que visa ampliar o trabalho já realizado até aqui pela editora com obras que contribuem para o crescimento do ser humano, continua em ascensão.

Bertani Marinho nasceu na cidade de Itu

A Magnitudde, selo da Lúmen Editorial, acaba de lançar o livro Tornando-se livre

Você já se imaginou no continente gelado da Antártida, sozinho e convivendo apenas consigo mesmo e sua consciência?

Parece que o nosso dilema como ser humano

Previsto para março este novo lançamento.

O selo Magnitudde inicia o ano de 2014 com o lançamento da obra O Mestre e o Aprendiz – Transformando vidas, conquistando clientes,

O selo Magnitudde em 2014 completará seu terceiro ano de vida. Até agora foram 13 títulos lançados com repercussão positiva no mercado.

Descubra o Deus que existe dentro de você

Seu cachorro é o seu espelho

Uma questão de vida e morte

Para ampliar seu conhecimento e contribuir com o crescimento do ser humano, o selo Magnitudde oferece várias opções de leitura.

Vivendo com Jonathan ensina e emociona

Um presente com muita emoção!

A Magnitudde, selo da Lúmen Editorial, já emplacou três títulos que podem ser considerados sucessos de venda.

Cuida de mim, romance de Daniela Sacerdoti

Magnitudde é um selo da Lúmen Editorial que chegou com novas opções de leitura. Veja o que já foi publicado e escolha o seu livro.

Meu Querido Jardineiro

O que acontece quando a gente morre

A Magnitudde, selo da Lúmen Editorial, acaba de lançar o livro O que acontece quando a gente morre, obra da médium americana Echo Bodine, agora lançado no Brasil. O livro, com 200 páginas no formato 14 x 21 cm, traz verdadeiros ensinamentos sobre a vida após a morte contados pela própria Echo, que tem dedicado sua vida ao tratamento e ao conforto de pessoas que perderam seus queridos, bem como de espíritos desencarnados em fase de adaptação ao plano espiritual. Como evidencia o texto de contra-capa da obra, “Echo Bodine oferece ferramentas práticas para estar ao lado de entes queridos à beira da morte (incluindo o que não fazer), para passar pelo luto (por meio da comovente história da morte de sua mãe quando Echo escrevia este livro) e para cultivar uma comunicação clara com os mortos. Aprender o que acontece quando morremos pode ser inspirador, reconfortante e mudar profundamente a nossa vida.

Na opinião do famoso médium James Van Praagh (autor do best-seller Conversando com os espíritos), “este livro é um guia bem escrito para a sua alma. Reconfortante e sábio, ele fornece a mais perspicaz percepção da jornada através dos dois mundos. Todos deveriam lê-lo!”

            O livro O que acontece quando a gente morre? já está disponível nas livrarias ao preço de R$ 28,90.

 

Quem é Echo BodineEcho Bodine é uma renomada curadora espiritual, médium e professora. Ela escreveu onze livros, incluindo Ecos da Alma, The Gift, Hands That Heal, The Little Book of True Ghost Stories, Look for the Good and You’ll Find God, My Big Book of Healing e A Still, Small Voice. Ela ministra palestras nos Estados Unidos sobre intuição, cura espiritual, vida, morte e vida após a morte. Ela também oferece oficinas através do The Center, seu centro de ensinamentos e cura em Minneapolis, Minnesota (EUA).

“Quando eu era mais nova, me ensinaram que, quando as pessoas morrem, as boas vão para um lugar chamado céu, e as más vão para um lugar chamado inferno, onde todos ardem. O céu ficava lá em cima, onde vivem Jesus e Deus, e o inferno ficava lá embaixo, onde vive o diabo.

 

Felizmente, em meu trabalho como médium e curadora espiritual,  meu conhecimento sobre o céu e as minhas crenças sobre a vida após a morte, bem como a própria morte, se expandiram bastante. Eu sou muito grata a todas as pessoas no leito de morte com as quais trabalhei e a todo pessoal falecido com quem me comuniquei nos últimos quarenta e sete anos”.